Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Carta ao CEO

carta ceo

Engraçado que alguns assuntos só caminham quando entramos no jogo, não é?  Mas isso é bom ou ruim?

Vejo cada vez mais gestores nem um pouco dispostos a entrar num embate sincero sobre mudanças com o CEO da empresa. Por que isso acontece?

Bem, há uma série de fatores, a começar pelo fato da própria inercia, porque muitos gestores não estão entendendo as transformações no mundo e daí não compram briga porque simplesmente não veem necessidade.

Outros até enxergam, mas vivem o “Complexo de Gabriela”. Como na música de Dorival Caymmi diz: “Eu nasci assim, eu cresci assim// Eu sou mesmo assim// Vou ser sempre assim Gabriela// sempre Gabriela.”

Para que mudar o que já está funcionando a 10, 20 ou 30 anos? Simples, dá trabalho! Sair da famosa “zona de conforto”, cortar da própria carne é realmente um exercício que, muitas vezes, só vai funcionar quando o CEO entra no circuito.

Tenho exemplos práticos de negócios que só aconteceram com a nossa empresa quando o CEO da empresa contratante entrou em cena. Uma pena pois os gestores perdem/perderam a chance de trazer para si o protagonismo da mudança.

Aqui vai a minha provocação: por que manter essa forma antiga de monitoramento de segurança na sua empresa? Por que tantas pessoas envolvidas para gerar apenas a imagem gravada do problema? Será que não tem forma mais eficaz, inteligente e menos custosa?  Se já mostramos o caminho e somos uma opção real a tudo isso, porque seu gestor ainda não nos apresentou como uma possibilidade de mudança a você? Por favor pergunte a ele! E se não for convincente, estarei a disposição auxiliá-los nesse processo.

Por fim, existe um pequeno grupo que entende o momento de transformação. Estão sempre prontos a jogar fora suas crenças antigas no lixo e não fogem de um bom debate de ideias com o objetivo de levar mudança. Esses profissionais têm o meu respeito e tenho a sorte de ter uma equipe de Heads que me forçam a ser a cada dia um CEO melhor.

Eu sempre digo que um consenso sincero de todos – ou maioria – permitirá que ideias ou projetos tenham um alto índice de sucesso

Alexandre Chaves

CEO da C4i Inteligência em Segurança e Diretor do Departamento de Segurança e Defesa da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.