Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

City Câmeras gera economia e mais eficiência à cidade de São Paulo

Solução C4i Cloud, homologada pelo programa, possibilita o acesso fácil e seguro às imagens armazenadas

Lançado pela prefeitura de São Paulo, em julho passado, o programa City Câmeras já traz uma grande economia à cidade. Antes de seu lançamento, a Prefeitura gastava R$ 3,6 milhões por ano para ter acesso a 70 câmeras de monitoramento. Hoje, cerca de 800 câmeras estão vigiando a cidade a custo zero para os cofres públicos. O objetivo é chegar a 10 mil câmeras monitorando as principais vias da cidade aliando segurança, tecnologia e participação da sociedade para que o poder público possa detectar, prevenir e reagir a situações de emergência na cidade de São Paulo. O principal diferencial é a participação da população. Para formar essa rede de monitoramento, além das câmeras dos órgãos públicos, estão sendo utilizadas câmeras de segurança residenciais e as instaladas em pontos comerciais.


A iniciativa consiste na criação de uma plataforma de monitoramento de segurança da cidade, reunindo imagens de todas as câmeras conectadas ao sistema e que podem ser acessadas diretamente pelos distritos policiais, batalhões da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana (GCM), garantindo mais agilidade nas ações de prevenção e combate ao crime e contribuindo nas investigações. O sistema também é integrado ao Detecta, da Secretaria Estadual da Segurança Pública.

Para participar do sistema, a pessoa deve contratar uma empresa de armazenamento de imagens em nuvem, o que possui custo inferior ao cobrado pelo armazenamento em gravadores. Além disso, as imagens ficam mais seguras na nuvem e não podem ser apagadas. O interessado também deve ter câmeras com resolução 720p – 1 Mega Pixel – 12 fps, Protocolo RTSP, gravação das imagens e armazenamento em nuveme um link de acesso à internet. Quem participar do programa receberá um login e uma senha para acessar o sistema e visualizar as imagens da câmera que disponibilizou.

O modelo operacional do sistema permite a integração das imagens, que ficam armazenadas e são transmitidas para o Comando da GCM e Controle da Prefeitura por meio de um canal de comunicação de dados da internet, sendo possível a realização de uma triagem de ações que acontecem nas ruas e avenidas da cidade.

Com o sistema, é possível monitorar o patrimônio público, escolas, hospitais, além de grandes vias de circulação de pessoas e automóveis, como pontes, passarelas e avenidas, por meio de câmeras externas de condomínios, fábricas e empresas. Este monitoramento permite mapear as maiores ocorrências, até mesmo de zeladoria, como o descarte irregular de resíduos, e aumentar o efetivo de segurança. O principal objetivo de atual gestão é trabalhar de forma integrada e em parceria com o Estado, participando efetivamente na prevenção de delitos e na segurança pública, sobretudo dificultando a prática do crime na cidade.

A gravação em nuvem é a utilização da memória e das capacidades de armazenamento de computadores e serviços compartilhados e interligados através da internet seguindo o surgimento da computação em grade. O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas ou de armazenar dados. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet – daí a alusão à nuvem. O uso desse modelo (ambiente) é mais viável do que o uso de unidades físicas.

Num sistema operacional disponível na Internet, a partir de qualquer computador e em qualquer lugar, pode-se ter acesso a informações, arquivos e programas num sistema único, independente de plataforma. O requisito mínimo é um computador compatível com os recursos disponíveis na Internet.

Uma das empresas que participam desse programa oferecendo a gravação das imagens na nuvem é a C4i Inteligência Competitiva. “Para nós, é importante compor o rol de empresas parceiras para oferecer nossa expertise de mais de 20 anos na área e colaborar para a criação de uma rede eficiente de monitoramento na cidade de São Paulo. O armazenamento em nuvem garante a integridade das imagens captadas e evita a perda em caso de danificação ou roubo de DVRs. Além disso, as imagens podem ser acessadas a qualquer hora de qualquer parte do mundo com acesso à internet, de forma segura e rápida”, garante Fábio Ribas, Gerente da C4i.

Ribas elogia a iniciativa da Prefeitura, justificando que “o primeiro passo é constituir uma rede de equipamentos capaz de cobrir geograficamente o maior número possível de endereços da cidade. Essa etapa por si só é extremamente benéfica, pois agiliza os trabalhos investigativos ao permitir acesso imediato às imagens em situações que anteriormente demoravam dias – a polícia precisava ir ao local, identificar as câmeras existentes, solicitar acesso aos proprietários, aguardar pelas gravações… Agora o acesso às imagens pode acontecer assim que comunicada a ocorrência, economizando tempo e recursos. Além disso, uma nova camada de tecnologia poderá ser aplicada futuramente para que as detecções aconteçam em tempo real e gerem alertas às autoridades, potencializando a segurança”.

A C4i trabalha com uma plataforma para gravação de Câmeras e DVRs na nuvem pioneira no Brasil. Com ela, é possível armazenar e acessar as imagens das câmeras com facilidade e segurança. Além disso, a gravação em nuvem garante a integridade das imagens em caso de falhas, roubo ou sabotagem dos equipamentos, gera validação do funcionamento dos equipamentos de gravação através de alertas automáticos, possibilita a centralização das imagens de diferentes câmeras em plataforma única, permite diversos acessos simultâneos às imagens e facilidade no compartilhamento de câmeras, tudo com economia de banda de internet local.

Para saber mais sobre o C4i Cloud, acesse: www.c4i.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *